domingo, 17 de outubro de 2010

Degustando vinhos


Uma das coisas que mais aprecio é a degustação de vinhos, geralmente em estabelecimentos de venda ou restaurantes. É sempre muito bom conhecer um novo rótulo, uma nova uva, uma nova safra e para isso é necessário tomar alguns cuidados e ter um certo conhecimento para não fazer feio.....rsrsrsrs
Às vezes pode parecer um pouco esnobe, mas todo o ritual tem um porque e é importante seguir para poder sentir o puro gosto e aroma do vinho. A taça, por exemplo, é de grande importância que seja uma taça própria para vinhos e que esteja limpíssima. O não tocar no corpo do taça é proposital, pois dependendo da temperatura das mãos o vinho pode sofrer perda de temperatura, esquentanto seu teor e evitando que o mesmo seja degustado na temperatura certa, que varia segundo o  tipo de vinho como: Espumante, Branco, Rose, Tinto, Reserva, Jovem, do Porto e assim por diante. Por isso segure a taça sempre pela base ou pela haste (parte fina).


A rolha - não se deve cheirar a não ser que você tenha curiosidade em saber o cheiro dela em contato com o vinho, mas caso contrário não se cheira rolha em degustação. O que o sommelier ou expert em vinhos faz, geralmente, é expremer a ponta molhada, para ver se a mesma está umedecida, pois isso indicará se o vinho estava em posição certa para a sua conservação. Por isso se tiver curiosidade em saber pode pedir a rolha e apertá-la na ponta umida, se estiver molhadinha é sinal que o vinho estava deitado e em posição ideal de conservação.


A água é importantíssima no momento da degustação, pois é com ela que você tira da boca o gosto do último vinho degustado para que possa dar inicio a outra degustação, ou seja, serve para lavar a boca.
Na degustação em si, leva-se em consideração a cor, o aroma e o gosto do vinho. É através desses itens que você vai analisar a qualidade do vinho, se é jovem, maduro, encorpado, leve, suave, com aromas de frutas vermelhas, de chocolate, baunilha, maçã, tabaco, coco, amadeirado e assim por diante. Balançar o conteúdo dentro da taça, em movimentos circulares, ajuda na oxigenação do vinho e solta seus aromas.
Como eu gosto de dizer, e sempre vou reforçar, não tenha medo de dizer que um vinho caríssimo, bem cotado, etc... é ruim para você, pois vinho é uma questão de gosto e para avaliações mais técnicas deixamos para os "técnicos" em vinhos.
Vamos aproveitar o momento, o sabor do vinho que gostamos, sendo ele simples ou caríssimo, mas bebendo o que realmente nos dá prazer. Certo?

**As fotos aqui apresentadas foram enviadas pelos amigos Márcia e Hermes que fizeram uma degustação deliciosa na vinícula Concha Y Toro no Chile.

Um comentário:

Cristiane disse...

Amei! Amei e amei!!! Sempre quis saber como fazer bonito em uma hora dessas... hehehhee.... me interesso muito por este tema! Espero ler mais a respeito! Bjão, sucesso sempre!